Fapesc vai investir R$ 1,5 milhão em pesquisa aplicada de jovens pesquisadores

Share Button

Pesquisadores que receberam o título de doutorado há menos de cinco anos podem apresentar propostas de pesquisa aplicada em uma chamada pública do Programa Fapesc Jovens Projetos – SC, cujas inscrições encerram-se em 16 de agosto. O valor do edital é de R$ 1,5 milhão, e cada projeto receberá R$ 50 mil. 

A pesquisa deve ser realizada em até dois anos, e o pesquisador precisa estar vinculado a uma Instituição de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICTI) de Santa Catarina. Também será concedida uma bolsa de Iniciação Científica no valor mensal de R$ 600 no período de um ano, podendo ser prorrogada por mais 12 meses. 

Conforme o objetivo geral do edital, o programa da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) visa a apoiar atividades de pesquisa aplicada em CTI, mediante a seleção de propostas de projeto de pesquisa para a aquisição, instalação, modernização, ampliação ou recuperação da infraestrutura de pesquisa científica e tecnológica nas ICTI catarinenses, buscando dar suporte à fixação de jovens pesquisadores e nucleação de novos grupos de pesquisa, em quaisquer áreas do conhecimento, permitindo o equilíbrio regional, o desenvolvimento econômico sustentável e a melhoria da qualidade de vida dos Catarinenses.

“O objetivo é apoiar propostas de doutores que estão com até cinco anos de titulação, permitindo desenvolver suas pesquisas, conectar com os problemas da sociedade e alavancar novas parcerias com o setor empresarial, social e governamental”, infomou o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen. “É importante para este jovem pesquisador que ainda não se consolidou e precisa de apoio para suas pesquisas.” 

O diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fapesc (CTI), Amauri Bogo, ressaltou que a fundação atua em diversas frentes para promover o ecossistema. “Apoiar jovens pesquisadores é uma dessas frentes. Queremos, com isso, incentivar os recém-doutorandos, para que possam ter recursos e infraestrutura para avançar em suas pesquisas e suas carreiras. Uma ciência mais forte é essencial para o desenvolvimento de nossas sociedades”, afirmou.     

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *